Ricardo diz que recebeu emissário da Oderecht a pedido de Cássio e recusou privatizar Cagepa

O governador Ricardo Coutinho (PSB) revelou, nesta terça-feira (9), durante entrevista ao programa 'Correio Debate', da 98 FM, em João Pessoa, que foi procurado no Palácio da Redenção por um representante da Odebrecht, que queria fazer uma proposta para o estado privatizar a Cagepa, mas a ideia ele rechaçou de imediato. Segundo Ricardo Coutinho, ele atendeu um pedido do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e recebeu o emissor da empreiteira.

"Meu sentimento era atender um pedido do hoje senador, para que eu recebesse. E eu o recebi", disse. Os entrevistadores insistiram na perguntam, para saber se era mesmo um pedido do senador. "Sim, sim, sim. Cássio Cunha Lima, claro", disse.

Segundo o governador, a recusa lhe causou "constrangimentos, porque havia pressão grande e eu disse: não vou privatizar a Cagepa amigo".  Ricardo teria dito ao interlocutor que não aceitaria a privatização.

Ele descartou qualquer aceno do representante da Odebrecht sobre tentativa de lhe repassar propina. "A mim não, amigo. Até mesmo porque, dizem que eu sou um tanto quanto grosso, eu seria grosso com ele, com certeza", afirmou. Ricardo argumentou que política não é coisa de anjo, mas tem que ser feita "pelas pessoas certas"