Santa Rita é a 15ª que mais gerou empregos em outubro

Santa Rita foi a 15ª cidade brasileira que mais gerou vagas de emprego em outubro deste ano. Ao registrar saldo de 733 postos em apenas um mês (1.251 admissões e 518 desligamentos), a cidade paraibana foi destaque nacionalmente no Portal G1, que elaborou um ranking tendo como base os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na semana passada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O número corresponde a um aumento de 3,97% no estoque de trabalhadores do município.

De acordo com a Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), o bom desempenho do mercado de trabalho na cidade se deve principalmente ao período de colheita e moagem da cana-de-açúcar nas regiões Norte e Nordeste. É nesta época do ano que as usinas realizam maior número de contratações visando à fabricação de etanol e açúcar.

Além disso, a cidade de Santa Rita abriga importantes grupos industriais dos setores calçadista, têxtil, alimentício e de bebidas, como a São Paulo Alpargatas, Brastex, Texpar, Texnor, Indaiá Brasil Águas Minerais, Miriri Alimentos e Bioenergia, entre outros. O Governo do Estado incentiva atualmente, por meio de benefícios fiscais e locacionais, 21 indústrias no município.

No acumulado do ano (janeiro a outubro), Santa Rita registrou saldo de 812 postos de trabalho e assume a quarta colocação entre os municípios que mais geraram emprego em 2014, na Paraíba. Com 5.579 vagas, João Pessoa lidera o ranking. Na sequência aparecem Campina Grande (891) e Patos (838).

Em outubro, a Paraíba gerou 1.817 empregos e manteve a terceira colocação entre os estados do Nordeste que mais empregaram entre janeiro e outubro deste ano. O Estado abriu 14.626 vagas no período, ficando atrás apenas do Ceará (43.503) e Bahia (36.212). O desempenho representa uma expansão de 19,43% sobre o mesmo período do ano passado.

Os setores de serviços (8.423), comércio (2.959) e construção civil (2.938) lideram na Paraíba o saldo de empregos criados nos dez meses deste ano. As três atividades mostram também forte expansão sobre igual período do ano passado. A construção civil registra o maior crescimento (468%), seguido do comércio (46%), enquanto o setor de serviços, que lidera em vagas, apresenta alta de 10,29% sobre o ano passado.