Senadores do PSDB cobram explicações sobre epidemia e juros

 

O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), e o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) apresentaram nesta quarta-feira (03), na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), requerimento convidando o ministro da Saúde, Marcelo Castro e o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, para que apresentem as ações detalhadas e medidas implementadas pelo governo para combater a proliferação do mosquito Aedes Aegypti e evitar o aumento da incidência das doenças transmitidas por ele.

“A epidemia de casos de dengue, chicungunya e zika é o retrato do abandono do país por parte do governo petista. Números recentes do Ministério da Saúde informam que há suspeitas de 3.530 casos de microcefalia em razão do vírus Zyka. A possibilidade de o Brasil enfrentar uma tríplice epidemia em 2016 é cada vez mais real. De acordo com os dados oficiais, em todas as regiões cresceu a população do vetor Aedes Aegypti”, destacaram Cássio e Flexa na justificativa do requerimento.

Taxa de juros

Cássio e Flexa também apresentaram, em conjunto, outro requerimento de convite. Eles querem que o ministro-presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini, esclareça, aos membros da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), quais foram os argumentos que justificaram a manutenção da taxa de juros em 14,25% ao ano, o maior patamar em mais de nove anos.

A última reunião do Comitê de Política Monetária (COPOM) foi marcada por um episódio que contrariou todas as práticas até então adotadas às vésperas de suas decisões.