Servidores da PF treinam para uso do Sagres no TCE-PB

Agentes aprofundam conhecimentos sobre uso do Sagres e delegado destaca importância do trabalho do TCE para operações da PF

“O Sagres tem sido uma ferramenta fundamental para várias de nossas operações”. A declaração é do delegado da Polícia Federal, José Juvêncio de Almeida Neto, e foi feita nesta quinta-feira (11), durante curso de qualificação sobre acompanhamento do uso de verbas públicas, destinado a servidores do Departamento de Polícia Federal na Paraíba.

Realizado na Escola de Contas Conselheiro Otacílio Silveira (Ecosil), organismo do Tribunal de Contas do Estado, o curso foi ministrado pelo auditor Ed Wilson Fernandes de Santana.

Chefe da Delegacia de Repressão ao Crime Financeiro e Desvio de Recursos Públicos, o delegado José Juvêncio destacou que tão importante quanto os dados e informações levantadas pela auditoria do Tribunal, tem sido a parceria que vem possibilitando a qualificação de servidores da PF.

“Além de pessoal lotado em nossa Superintendência, com sede em João Pessoa, temos aqui também servidores das delegacias de Patos e de Campina Grande, o que reforça nossa visão de quanto mais preparados, e mais especializados formos, melhor será o resultado do nosso trabalho”, disse o delegado ao manifestar a convicção de que seus agentes, ao término do curso, farão uso melhor ainda, em suas atividades, de ferramentas como o Sagres.

O presidente do TCE, conselheiro Arthur Cunha Lima, a propósito das iniciativas para ampliar a vigilância sobre a aplicação de verbas públicas, reafirmou que o Tribunal fortalecerá parcerias como essas. E, mais ainda, além do permanente acesso aos dados que muitas vezes servem de base para ações de instituições de controle externo, a exemplo do Ministério Público, Polícia Federal, entre outras, continuará disponibilizando seu reconhecido quadro técnico para programas e projetos de qualificação.

Por sua vez, o coordenador da Ecosil, conselheiro André Carlo Torres Pontes, destacou a importância da transparência e do controle da sociedade sobre a correta aplicação do dinheiro público no país, e na Paraíba em particular. “Por meio de sua Escola de Contas, do seu quadro técnico de auditores e dos seus conselheiros, o Tribunal tem buscado fortalecer a cooperação entre os órgãos de controle e promover capacitação para a fiscalização dos recursos públicos”, comentou.

O Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade permite o acesso a dados da execução orçamentária, licitações, obras, transferências de recursos e folha de pessoal dos gestores municipais e estaduais responsáveis por enviar prestação de contas públicas ao TCE. Pelos resultados alcançados, e pelo pioneirismo do livre acesso às informações públicas bem antes da existência da Lei de Acesso à Informação - que é de novembro de 2011-, vários estados brasileiros instituíram ferramentas semelhantes ao Sagres.