TCE-PB e UFCG apresentam nova versão do IDGPB

O público presente ao Auditório Celso Furtado, do Centro Cultural Ariano Suassuna, onde o Tribunal de Contas da Paraíba, realizou o julgamento do processo decorrente de Auditória Operacional no sistema estadual de Ensino Médio, tomou conhecimento, na tarde desta segunda-feira (2), da nova versão dos Indicadores do Desempenho dos Gastos Públicos em Educação (IDGPB).

Trata-se de uma plataforma web que agrega dados educacionais de fontes diversas com o objetivo de auxiliar o trabalho dos auditores do TCE e, também, de servir como observatório para a sociedade civil.

O sistema, agora com a parceria da Universidade Federal de Campina Grande, possibilita ao Tribunal a aferição, para os fins devidos, de bons e maus resultados porventura alcançados por governantes estaduais ou municipais na área da educação pública, setor com uma longa história de negligências.

Inédito, o IDGPB, além do mais, permite a qualquer pessoa, via Portal do TCE, o acesso a informações variadas a exemplo da situação de escolas, gastos por aluno, índices de aprovação e reprovação, ou êxodo estudantil.

Inicialmente desenvolvido em convênio com a Universidade Federal da Paraíba, em finais da gestão do então presidente do TCE, conselheiro Fernando Catão, o IDGPB, nesta sua nova versão, teve os 350 indicadores originais reduzidos para apenas treze, por sugestão do corpo de auditores do Tribunal aos novos parceiros.

Coube ao professor Nazareno Ferreira de Andrade, que coordenou o projeto na alçada da UFCG, apresentá-lo ao público formado por estudantes, professores, representantes de Prefeituras, da Assembleia Legislativa e de entes do Governo Estadual.

A apresentação deu-se após a sessão extraordinária do TCE e contou, ainda, em meio a expressões do meio educacional, com a presença do deputado federal Pedro Cunha Lima e dos deputados estaduais Buba Germano e Estelizabel Bezerra.