Vendas a crédito de autos leves crescem 11,3% na PB, em comparação anual

No primeiro semestre do ano, os financiamentos de veículos na Paraíba somaram 30.862 unidades, avanço de 3% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados incluem automóveis leves, motos e pesados, considerando unidades novas e usadas.

O levantamento é da B3, empresa resultante da combinação de atividades da BM&FBOVESPA, uma das maiores bolsas do mundo em valor de mercado, e a Cetip, maior depositária de títulos privados da América Latina. A B3 opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas.

Do total financiado no estado nos seis primeiros meses do ano, as vendas a crédito de automóveis leves somaram 21.177 unidades, alta de 11,3% na comparação com o mesmo período de 2016.

O Nordeste totalizou 409.356 veículos financiados no primeiro semestre do ano, aumento de 2,4% em relação ao mesmo período de 2016. Ao somar 111.163 motos vendidas a crédito, a região atingiu a vice-liderança no ranking de financiamentos da categoria em todo o Brasil, atrás do Sudeste.

O total de veículos financiados no Brasil no primeiro semestre do ano somou 2.425.796 unidades, entre automóveis leves, motocicletas, pesados e outros, aumento de 7,4% em relação ao mesmo período de 2016. Desse total, veículos novos somaram 845.217 unidades vendidas a crédito, enquanto os usados chegaram a 1.580.579.

A B3, de São Paulo (SP), é uma empresa de infraestrutura de mercado financeiro de classe mundial e uma das maiores em valor de mercado, entre as líderes globais do setor de bolsas. Resultado da combinação de atividades entre a BM&FBOVESPA e a Cetip, cria e administra - em ambiente de bolsa e de balcão - sistemas de negociação, compensação, liquidação e registro para todas as principais classes de ativos, desde ações e títulos de renda fixa privada até derivativos de moedas, taxas de juro e de commodities e operações estruturadas