Vital defende ética não apenas na campanha

Destacando a ética na vida pública, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), candidato ao governo do Estado, pela Coligação Renovação de Verdade, trouxe essa temática no seu guia eleitoral de ontem (15), onde destacou que o governador deve ser o primeiro a dar exemplo de conduta ética a sociedade, pois não é possível que um governo que cobre impostos dos cidadãos use a máquina administrativa para beneficiar apadrinhados.

“Respeito não é moeda de troca, não se compra, não se vende, se conquista. No meu entender a corrupção é um dos maiores inimigos do desenvolvimento, especialmente num Estado como o nosso que precisa correr atrás do tempo perdido para voltar a crescer. No meu governo vou acabar com as benesses e os favorecimentos”, afirmou Vital destacando que na sua gestão a ética será sua melhor conselheira e a transparência sua principal bússola na retomada do desenvolvimento da Paraíba, “Pode assinar embaixo”, garantiu.

Para Vital, a ética deve ser um princípio, não apenas no discurso, na conversa, mas sim uma prática comum, no dia a dia, na relação das pessoas, no trabalho, no lazer, na família e também nas eleições e na política. Porém argumenta que, falar é fácil e muitos pregam ética, mas os eleitores devem prestar atenção a esses discursos, pois compra de votos não é somente oferecer empregos, dinheiro, vantagens. Enganar a população com promessas eleitoreiras, oportunistas, e que o candidato sabe que não é capaz de realizar, é uma afronta à sociedade e uma prática que nós condenamos”, assim falou o candidato ao governo do Estado, pela Coligação Renovação de Verdade, que já apresentou um Plano de Estado, com propostas exequíveis para todas as áreas da administração pública, como é o postulante que já trouxe conquistas através dos seus mandatos para todos os 223 municípios paraibanos.

 

Vital já cobrou um comportamento ético, uma campanha limpa, sem ataques e que a verdade prevaleça. “Nesta caminhada de caravanas, caminhadas e comícios perante o público eu firmo um compromisso: nenhum candidato da nossa coligação deve prometer o que não poderá cumprir. Tem que se falar a verdade, com clareza, abertamente e olhando nos olhos de cada um”, disse.