Vital garante distribuição de computadores para professores

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), candidato ao governo do Estado pela Coligação Renovação de Verdade,  garantiu a distribuição de computares portáteis para os professores da rede estadual de ensino.

Garantir a inclusão digital em toda Paraíba, através da entrega gratuita de notebooks, tem sido uma das metas de Vital.

Na condição de senador, Vital apresentou uma emenda individual no valor de R$ 900.000,00 que foi destinada para a aquisição de 670  notebooks entregues gratuitamente, pelo então prefeito Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), aos professores da rede municipal de Campina Grande.  A iniciativa de Vital serviu de experiência para um projeto ousado desenvolvido pelo Ministério da Educação e Cultura e que tem dado certo.

O senador também conseguiu via Ministério da Educação/FNDE, a liberação de mais de R$ 1,3 milhão para ser investidos na compra dos computadores para mais nove municípios paraibanos. A pretensão do senador e candidato ao Palácio da Redenção, é estender o programa para toda à Paraíba, permitindo assim, que os educadores também tenham acesso a essa moderna e indispensável ferramenta na sala de aula.

Com base na experiência feita em Campina Grande e em outros municípios paraibanos, Vital pretende formar assim, uma rede de tecnologia no Estado, favorecendo o aprendizado, e ao mesmo tempo, dotando os professores de uma importante ferramenta de pesquisa.  “A nossa intenção é avançar ainda mais nesse campo, expandindo o benefício para os professores de outros municípios paraibanos” disse.

 

Na visão do senador, os notebooks  possibilitam aos professores melhores condições de desempenhar suas funções e aperfeiçoar os seus conhecimentos. Ele reconhece o esforço dos docentes para estar sempre atualizados com os diversos avanços, em cada uma das suas áreas. “Nos dias atuais o computador se tornou uma ferramenta indispensável e hoje é um forte aliado dos professores, comentou o senador. Por isso, vamos estender esse programa em parceria com a presidente Dilma Rousseff (PT), garantiu.