Oposição quer que ALPB revogue lei das O.S.

A bancada de oposição, pelo líder Raniery Paulino (MDB), levou para a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (20), uma série de questionamentos para o Governo do Estado responder. Isso depois que os oposicionistas viram a bancada do governo apresentar três pedidos de CPIs e inviabilizar o requerimento para instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar supostas irregularidades na atuação das organizações sociais que atuam na Educação e na Saúde estaduais.

Entre os questionamentos, Raniery mexeu numa polêmica. Ele pediu que a Assembleia Legislativa revogasse a lei que tornou de utilidade pública a Cruz Vermelha, que atua como gerenciadora do Hospital de Trauma de João Pessoa. A entidade está sob investigação do Ministério Público Federal. A lei foi de autoria da deputada Estela Bezerra (PSB), na legislatura passada e sancionada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), um dia antes de ser deflagrada a Operação Calvário, que promoveu buscas e apreensões em imóveis de secretários de Estado e prendeu representantes da Cruz Vermelha.

A oposição está consciente de que não tem como apresentar a CPI das Organizações Sociais. Faltam duas das 12 assinaturas mínimas para o requerimento prosperar. Por isso mesmo, o deputado estadual Raniery Paulino entrou um plano B. A oposição vai fornecer subsídios ao Ministério Público estadual, a começar de como tramitou e foi aprovada uma MP que permitiu a chegada das O.S. no Estado.

Assista a entrevista do deputado Raniery Paulino, no programa Correio Debate, da TV Correio.

https://youtu.be/LsN4_3BywYw