ALPB homenageia Asplan e concede medalha ao presidente José Inácio
8 de junho de 2022
Redação

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou sessão especial, na tarde desta quarta-feira (08), em homenagem aos 65 anos da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). Na oportunidade, foi entregue ao agropecuarista José Inácio da Morais, presidente da entidade, a Medalha de Epitácio Pessoa – a mais alta honraria da “Casa Epitácio Pessoa” – propostas pelos deputados Tovar Correia Lima e João Gonçalves, respectivamente. O evento aconteceu no auditório da Asplan, no Centro de João Pessoa.
Sobre a homenagem à associação, o deputado Tovar Correia Lima destacou que, além de celebrar o aniversário da entidade, também é o momento de se festejar a geração de emprego e renda no estado da Paraíba. “Desde o descobrimento do Brasil, a primeira indústria foi a do setor sucroalcooleiro, ou seja: do açúcar, do álcool e derivados da cana-de-açúcar. Nós estamos hoje aqui na Asplan para aplaudir este setor, para vibrar com este setor. E também para usar da nossa bandeira de luta na Assembleia Legislativa, na defesa do setor, que é um dos que mais emprega no estado da Paraíba”, disse Tovar.
A deputada Pollyanna Dutra declarou que o evento é “uma justa homenagem que a Assembleia Legislativa faz aos plantadores de cana-de-açúcar no estado da Paraíba, que geram empregos, renda, que aumentam o PIB do Estado. “Nesses 65 anos de atividade da Asplan, o Poder Legislativo tinha que prestar essa justa homenagem. Por isso estamos aqui para fazer valer esses 65 anos”, comemorou.
O deputado João Gonçalves, autor da homenagem ao agropecuarista José Inácio de Morais, lembrou que o agraciado foi seu companheiro de turma, há quase 40 anos, no Centro de Ciências Agrárias da UFPB, em Areia. “Ele tornou-se um âncora no emprego e na produção do bem servir. José Inácio, hoje presidente da Asplan, mas, acima de tudo, timoneiro no fomento à produção de cana, à geração de emprego, e no incentivo a outras culturas”, ressaltou.
O deputado Wallber Virgolino salientou que o homenageado, “além de representante da classe canavieira, é um empreendedor, é um agropecuarista, é um defensor do agronegócio”. “Essa homenagem não fortalece apenas a pessoa de José Inácio, mas fortalece a todo um segmento que merece respeito, um segmento que merece investimentos, um segmento que merece redução de impostos. A Paraíba precisa crescer e isso só vai acontecer quando voltarmos os olhos ao agronegócio e a pessoas como José Inácio”, concluiu.
José Inácio de Morais manifestou o “prazer enorme” de receber a comenda que leva o nome do único brasileiro que ocupou os três poderes de República. Ele falou também de sua amizade com João Gonçalves, que remonta aos tempos da antiga Faculdade de Agronomia, em Areia (PB). “Quero agradecer a ele e à classe política da Paraíba por essa honraria. Sou Pernambucano, nasci na divisa com a Paraíba. Tenho muito orgulho desse estado que mudou o meu desatino”, disse.
Em nome da Asplan, ele enfatizou quer a entidade, que tem o prazer a e honra de presidir e que reúne mais de 1500 produtores das grandes das grandes culturas do estado, “foi a única que resistiu a governos e desgovernos”. “Apesar de todas as adversidades, estamos aqui, forte, firme, e gerando empregos e renda, cumprindo sua função social e sua função com o meio ambiente. Todos nós estamos de parabéns e compartilho essa honraria com todos os funcionários da associação e demais agropecuarista que fazem parte do seu corpo de associados”, finalizou.
Sobre o homenageado
José Inácio é pernambucano da cidade de Macaparana, mas, desde muito jovem mora na Paraíba tendo, inclusive, estudado Agronomia no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Areia. Está no terceiro mandado como presidente da Asplan (2000 a 2005, de 2017 a 2020 e o atual, de 2020 a 2023). José Inácio é também presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana-de-Açúcar (Unida).
A ASPLAN é uma entidade que representa os plantadores de cana-de-açúcar do Estado da Paraíba. Foi fundada no dia 27 de maio de 1957 e tem como finalidade defender os interesses de seus associados, nas esferas públicas e privadas. A entidade atua em mais de 30 municípios do Litoral, Agreste e Brejo paraibanos e tem um histórico de lutas e ações, ao longo de seus 65 anos de atuação, que contribuíram para o respeito e consolidação da classe produtiva canavieira paraibana, nos cenários local, regional e nacional.

Compartilhe: