Assembleia debate segurança pública

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta sexta-feira (5), sessão especial, através de videoconferência, para discutir a possibilidade de convocação dos suplentes do concurso público da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros pelo Governo do Estado. A sessão foi proposta pelo deputado Chió e contou com a participação do presidente da ALPB, Adriano Galdino, e dos parlamentares Anderson Monteiro, Cabo Gilberto Silva, Camila Toscano, Raniery Paulino, Wilson Filho e Tião Gomes.  





 Os concursos da Polícia Militar (PMPB) e do Corpo de Bombeiros realizados em 2018 e prorrogado até o próximo mês de julho ofereceu 1000 vagas, sendo 900 para a PMPB e 100 para o Corpo de Bombeiros. O deputado Chió avalia como fundamental a convocação dos suplentes para o enfrentamento da criminalidade, proporcionando assim mais segurança para a população.

Chió alertou que diante do atual momento de crise sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), com grande possibilidade de desencadear numa grave crise econômica, é importante que o estado esteja preparado para uma possível onda de insegurança. “Com um estado seguro, as pessoas passarão a investir e precisamos reativar a nossa economia e, de acordo com empresários e empreendedores, se houver melhora na segurança pública, haverá melhoria também na capacidade de investimentos”, declarou Chió.

A Assembleia, segundo ele, tem defendido a convocação dos suplentes, que se tornarão uma importante força do quadro da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros da Paraíba. “Esta Casa Legislativa já está fazendo seu papel colocando nas peças orçamentárias os recursos e, a partir de agora, iremos fazer todo um trabalho de sensibilização do nosso governador e dizer o quão importante é essa convocação para municípios mais seguros e um estado mais seguro”, disse o deputado.

O presidente da Assembleia, Adriano Galdino, lembrou que a Casa tem se empenhado para melhorar a qualidade de vida dos paraibanos e essa contribuição vem sendo feita também através do apoio e da parceria do Legislativo com os suplentes do concurso da PMPB. “Essa luta contagiou a todos os deputados e abraçamos essa causa. Tudo que a Assembleia pode fazer tem sido feito graças a persistência dessas pessoas”, disse.

Adriano Galdino acrescentou que o pleito é justo e necessário para a melhoria do efetivo da PMPB e garantiu que será mantido o diálogo com o Poder Executivo para alcançar esse objetivo. “Vamos juntos sensibilizar o governador João Azevêdo nesta causa e nós, da Assembleia, seremos parceiros na busca pela melhoria da segurança pública do Estado”, afirmou o presidente.

O deputado Raniery Paulino demonstrou preocupação com o aumento da violência durante o atual momento de pandemia, principalmente nos municípios do interior do estado. O deputado defendeu a convocação dos suplentes como forma de ampliar a presença da polícia nas regiões mais distantes do litoral. “Estou nessa luta em apoio aos suplentes da Polícia Militar e vejo a Casa toda envolvida neste pleito. A mobilização dos candidatos tem sido muito importante e o aumento do nosso efetivo é mais que necessário. O meu mandato está ofertado ao fortalecimento da segurança pública”, declarou.

O deputado federal Julian Lemos, que também participou do debate, se colocou como um defensor do reforço no efetivo da PMPB e analisou que o empenho do parlamento estadual tem sido fundamental para que os suplentes concursados venham cada vez mais alcançando seus objetivos. “Aquilo que posso fazer para estruturar a segurança pública farei e já estou fazendo, destinando, até o final do meu mandato, quase R$ 80 milhões para o reforço na segurança pública da Paraíba”, revelou o parlamentar.

Representando o Comando Geral da Polícia Militar, o Coronel Araújo parabenizou a postura dos suplentes pelo empenho e pela disciplina na busca pela convocação. De acordo com os dados apresentados pelo Coronel, a Polícia Militar conta atualmente com um efetivo de cerca de 11 mil servidores, no entanto, segundo ele, existe sim a necessidade da ampliação do efetivo. “A convocação desses suplentes seria de grande valia, mas não depende de decisão exclusiva da Polícia Militar e sim de uma análise da equipe econômica do Poder executivo. Nós da corporação aguardaremos esse posicionamento do Governo do Estado”, argumentou o Coronel Araújo.

Candidato classificado no concurso realizado em 2018, o suplente Flávio Fernandes explicou que atualmente o grupo conta com 223 suplentes do concurso da PMPB, além de 11 classificados para o Corpo de Bombeiros. Flávio lembrou que o grupo vem, através do diálogo, conquistando vitórias importantes, como a prorrogação do certame, a inclusão de recursos para a convocação no orçamento e a aprovação na Assembleia da suspensão do prazo do certame durante o Decreto de Calamidade Pública decorrente da pandemia da Covid-19.

“Estamos vivenciando o aumento da criminalidade durante essa pandemia, as manchetes de violência têm se tornando comum e o estado precisa estar atento ao efetivo ideal, observando também as vacâncias anuais. Diante de toda essa questão, os suplentes se apresentam como sugestão para o reforço da segurança da Paraíba”, argumentou Flávio Fernandes.

A sessão remota contou ainda com a participação do Tenente-Coronel do Corpo de Bombeiros, Jeyveson da Silva Santos; do prefeito de Remígio, André Alves; do vice-prefeito de Casserengue, Jânio Márcio; do vereador de Lagoa Seca, Nelson Anacleto; do suplente do concurso da Polícia Militar, César Augusto; da representante do Conselho de Segurança de Remígio, Maritize Soraya; e do líder sindical Danilo Ricardo.