CMJP celebra a Batalha Naval de Riachuelo

Como parte das comemorações pelos 153 anos da Batalha Naval de Riachuelo, a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou na manhã desta segunda-feira (11) uma sessão solene para lembrar o fato histórico. Militares da Marinha, do Exército, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros da Paraíba, representantes da Associação dos Ex-combatentes do Estado, do Movimento Escoteiros do Mar, além de políticos, ocuparam a galeria e o Plenário da Casa para celebrar a data.



A sessão solene foi uma propositura do vereador Tibério Limeira (PSB). O parlamentar ocupou a tribuna e fez uma explanação sobre o conflito armado, as conquistas e os trabalhos desenvolvidos pela Marinha do Brasil ao longo de décadas. Tibério destacou a importância que é fortalecer, cada vez mais, a atuação da instituição e colocou seu mando a disposição da Capitania dos Portos da Paraíba a disseminar suas atividades junto às escolas e a sociedade pessoense. “Precisamo ser agentes multiplicadores da atuação da Marinha”, acrescentou.



O Capitão dos Portos da Paraíba, capitão de Fragata Ernesto Serrano Rodriguez Filho, afirmou, em seu pronunciamento na tribuna, que a sessão solene era um momento especial e oportuno para se mostrar ao povo paraibano os trabalhos e ações da Marinha. Ele também enalteceu a importância da Batalha Naval de Riachuelo (Data Magna da Marinha), comemorada na data de hoje. “Não podemos deixar de lembrar deste conflito e da bravura de vários homens que sacrificaram suas vidas nesta batalha, em defesa da Nação”, comentou.



Segundo o Capitão Serrano, a cerimônia realizada pela Câmara aproxima a Marinha do Brasil com a sociedade brasileira. Ele destacou também que a Capitania dos Portos da Paraíba tem um conjunto maior de missões, como a defesa nacional, a salvaguarda da vida humana e a segurança da navegação.



A sessão contou, ainda, com a presença dos vereadores Humberto Pontes (Avante) e Marcos Henriques (PT), da vice-governadora do Estado, Lígia Feliciano (PDT), do deputado federal Damião Feliciano (PDT), Procurador-Chefe da União no Estado da Paraíba, Petrov Ferreira Balta Filho, comandante da 23ª Circunscrição de Serviço Militar (23ª CSM), coronel Luiz Otavio Franco Duarte, bem como o coronel e tenente-coronel da Polícia Militar, Figueiredo e Joselio César, ambos representando o Corpo de Bombeiros e o Tribunal de Justiça da Paraíba.







História da Batalha Naval de Riachuelo











No dia 11 de junho de 1865 ocorreu, pela manhã, a Batalha Naval do Riachuelo, na foz do Riachuelo, afluente do rio Paraná, próximo a cidade de Corrientes na Argentina.



O evento é considerado uma batalha decisiva na Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), contra o Governo do Paraguai.



Neste episódio, a Esquadra Brasileira, liderada pelo Almirante Francisco Manoel Barroso da Silva, travou uma intensa luta contra as forças oponentes. A resistência brasileira foi heroica.



Com a vitoria na batalha, o Brasil assumiu o protagonismo no conflito, bloqueando a navegação adversária e possibilitando aos aliados o acesso aos rios que formavam as principais artérias do teatro de operações de guerra. Riachuelo representou a primeira vitória da Tríplice Aliança no maior conflito armado já ocorrido na América do Sul, sendo até hoje bastante lembrado e comemorado.