Eitel Santiago deixa secretaria geral da PGR

O paraibano Eitel Santiago deixou a Procuradoria Geral da República (PRG) nesta quarta-feira (05). Ele estava no cargo de secretário-geral adjunto do Ministério Público da União (MPU) a convite do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Santiago foi nomeado em setembro de 2019. A motivação da saída é de questões íntimas.

Em julho, Santiago fez críticas a Operação Lava Jato e alguns procuradores não gostaram. Antes de sua nomeação, Santiago foi subprocurador e estava aposentado. A nomeação saiu na publicação no DOU que trouxe ainda a equipe que também entrou na Procuradoria-Geral da República (PGR).

Na época das eleições, Eitel Santiago declarou abertamente seu voto em Jair Bolsonaro. Questionado se esse foi o motivo de ter sido escolhido para o cargo, Santiago explicou que é próximo de Augusto Aras, procurador geral da República.

Confira carta



João Pessoa, 04 de agosto de 2020

Caro Augusto Aras

Agradeço a oportunidade que me concedeu de prestar um serviço ao nosso país, exercendo a elevada função de secretário geral do Ministério Público da União.

No momento, por motivos de foro íntimo, decidi permanecer no meus Estado. Por isso, peço, em caráter irretratável, exoneração a partir desta data.

Respeitosamente,

Eitel Santiago de Brito Pereira.