Escola de Computação Solidária completa 15 anos

O projeto “Escola de Computação Solidária - ECS” do Unipê comemora seus quinze anos de existência. No período de 2014.2, cerca de cem alunos concluíram os cursos de informática, cuja solenidade de formatura ocorrerá no dia 6 de novembro, às 9h, no Espaço Cultural do Unipê. O ECS abre, semestralmente, vagas para cursos gratuitos de Introdução à Micro Informática, Internet, Windows e Office, destinados aos adolescentes em situação de vulnerabilidade social, de 13 a 18 anos.

A ECS é um projeto social e de inclusão digital do Unipê que, ao longo desses 15 anos, já formou cerca de 3 mil alunos e conta com o apoio de empresas como a Caixa Econômica Federal (CEF). Segundo a coordenadora da Escola de Computação Solidária, professora Thayse Christine Souza Dias, o projeto tem ajudado esses jovens a entrar no mercado de trabalho com um conhecimento de informática e possibilitando assim uma melhor colocação no mercado profissional.

“Temos muitos casos de alunos que fizeram parte da ECS e logo em seguida foram contratados como jovens Aprendizes no próprio Unipê e na Caixa, mas também temos relatos de ex-alunos que estão atualmente em outras empresas e conseguiram uma boa classificação profissional devido à experiência obtida no curso. Estamos falando de meninos que precisam de oportunidades para crescer. Por isso, temos muito o que comemorar e, neste, sábado haverá uma grande homenagem a todos que fizeram parte desse brilhante projeto, ao longo desses 15 anos. Estamos felizes por ver o projeto crescer e beneficiar tantos alunos” descreve Thayse.

Escola Solidária foi criada em 1999

Desde 1999, quando foi criada, a Escola de Computação Solidária (ECS) já formou mais de 3 mil adolescentes e jovens de baixa renda. E o melhor: unindo o apoio de empresas e o trabalho voluntário de alunos dos cursos da área de tecnologia do Unipê, que dedicam parte do seu final de semana para ministrar aulas de informática para esses adolescentes.

Projetos se integram

A ECS conta com um grande aliado, o projeto Apoio à Inclusão Digital (AID). Nesse projeto, estudantes de Computação e de cursos de tecnologia do Unipê recebem computadores velhos e obsoletos doados por empresas da Paraíba e constroem novas máquinas, que vão parar nas mãos dos melhores alunos da ECS.

Incentivo aos jovens

A cada seis meses, são formadas turmas de Introdução à Microinformática, Internet, Windows e Office na ECS, com aulas sempre aos sábados nos laboratórios do Campus do Unipê. No final do curso, os melhores alunos da Escola de Computação Solidária recebem computadores doados pelo projeto AID. São beneficiados adolescentes de 13 a 18 anos, estudantes de escolas públicas, cujas famílias tenham renda inferior a dois salários mínimos. Eles geralmente são encaminhados por uma instituição parceira.

Mais informações sobre o projeto estão disponíveis no endereço eletrônico http://www.computacaosolidaria.org.

Centro Universitário de João Pessoa