Exposição no MAPP que retrata a feira de Campina Grande é aberta

Falta muito pouco para O Maior São João do Mundo começar e já prevendo o grande número de visitantes para a festa que se aproxima, o Museu de Arte Popular da Paraíba(MAPP), também conhecido como “Museu dos Três Pandeiros”, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), reabriu suas portas à visitação pública, nesta quinta-feira (9), com o pré-lançamento da exposição “A Feira de Campina Grande: poéticas e imaginários”.

A exposição tem a curadoria de Rebecca Cirino e aborda os aspectos característicos do da Feira Central e que contribuíram para que o local fosse reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico Nacional (Iphan).

Rebeca explica que a ideia em realizar a exposição partiu da importância socioeconômica que sempre observou no lugar que costuma frequentar desde a infância. “Campina Grande é uma cidade que nasce da feira é uma cidade hibrida, multicultural e diversa. Aqui a gente quer apresentar esse lugar que realmente tem uma importância histórica para a nossa cidade”, completou.

Quem for visitar o Museu vai poder conhecer a Literatura Popular que exercem influência entre os cantadores, emboladores e repentistas.  Na sala de Arte Popular os visitantes vão saber um pouco mais sobre os artistas e a arte produzida e negociada no espaço da feira central. Já a resistência cultural do lugar está representada na musicalidade dos feirantes.

Produção com exibição inédita - Um filme produzido no ano de 1967 pelo cineasta campinense Machado Bittencourt, falecido em 1999, intitulado “A Feira” será apresentado de forma inédita ao público que visitar a exposição.

O diretor do MAPP e pró-reitor adjunto de Cultura, professor José Pereira da Silva, pontuou que neste momento de recomeço e reencontro com a maior expressão da tradição artística nordestina – o São João – o Museu evoca a feira como elemento primordial, trazendo à cena todo referencial simbólico por ela contemplado. “O nosso propósito é continuar atraindo a população para as práticas culturais, fortalecendo o MAPP como um espaço onde florescem nossos valores e costumes, e, como tal, constituinte e guardião da nossa identidade”, completou Pereira.

O evento que marcou a abertura oficial da exposição teve a apresentação dos poetas Virgulima de Campina e Anne Karoline que fizeram o público se encantar com declamações de poesias com a temática da feira central. A parte musical ficou com a cantora Gitana Pimentel.

“A Feira de Campina Grande: poéticas e imaginários” estará aberta oficialmente ao público a partir da próxima sexta-feira.

Patrocínio – A exposição faz parte das ações do projeto Bom é na Feira, uma ação da Fundação Parque Tecnológico com o apoio da Prefeitura de Campina Grande, Sebrae e patrocínio do Governo Federal, através da Caixa Econômica. As ações do projeto podem ser acompanhadas nas redes sociais: @bomenafeira, no Facebook, Instagram e no Twitter.