Festival de Arte e Cultura na 1ª Infância é tema de sessão especial

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou na tarde desta segunda-feira (11), sessão especial para comemorar o Festival de Arte e Cultura na 1ª Infância. A solenidade foi proposta pelo vereador Durval Ferreira (PL) que falou sobre a justificativa da realização da sessão. “É motivo de muita alegria participar desse momento, sobretudo para mostrar o que vem sendo feito pela atual gestão na área da educação e esse festival é muito importante para estimular as crianças a conhecerem mais sobre cultura e arte”, afirmou.

A secretária municipal de Educação, América Castro, disse que o projeto do festival surgiu no primeiro ano da atual gestão, depois da pandemia. “Observamos as belezas que surgiram dentro das unidades educacionais e esse ano já realizamos a terceira edição que foi belíssima. Todos os professores e gestores estavam engajados e o resultado pode ser observado, através de uma maior autonomia e empoderamento das nossas crianças e isso nos deixa extremamente satisfeitos”, frisou.



A chefe do departamento de educação infantil da secretaria municipal de Educação, Sonaly Lima, destacou que o projeto foi iniciado em 2021 e foi ampliado desde então. “Esse ano, iniciamos o festival com a abertura no dia 22 de agosto no Espaço Cultural com as professoras da educação infantil da rede municipal, com o objetivo de gerar para essa professora um repertório para ser trabalhado dentro das unidades. No segundo momento, foi feito um mapeamento cultural das unidades e encontramos algumas tradições e movimentos culturais de algumas delas que foram trabalhadas. O resultado desse trabalho que foi feito nas 12 unidades pôde ser visto na Estação Ciência. Concomitantemente a esse processo, todas as outras unidades da educação infantil estão fazendo um trabalho a partir do festival, que é ter a arte dentro das unidades, durante todo o mês de setembro, fazendo com que as crianças trafeguem por esses monumentos como a Estação Ciência, que por si só já é um espaço da arte”, concluiu.