Galdino quer caso Cabo Gilberto no Conselho de Ética

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Adriano Galdino (PSB), pediu que um deputado estadual que encaminhasse o caso do Cabo Gilberto ao Conselho de Ética. Ele considerou que o deputado do PSL "cometeu um crime", ao atentar contra a vida. "Não podemos aceitar de forma pacífica que um deputado possa desrespeitar uma norma da casa aprovada por ampla maioria. É um crime que deve ser apurado pelo Conselho de Ética, que é soberano e pode tomar as medidas cabíveis necessárias", disse.

O presidente da Assembleia Legislativa foi alertado de que a mesa-diretora não poderia encaminhar o caso diretamente ao Conselho de Ética. O presidente do Conselho, deputado Manoel Ludgério (PSD), comunicou que recebeu uma reclamação contra a postura do Cabo Gilberto, que partiu do deputado Bosco Carneiro. Ludgério convocou reunião do Conselho para a próxima terça-feira.

Adriano Galdino disse que o direito de não se vacinar do deputado "é líquido e certo, mas não pode colocar em risco os outros deputados, os servidores da Casa e os jornalistas". Para o presidente da Assembleia Legislativa, o Cabo Gilberto descumpriu uma norma da Mesa-diretora, aprovada por ampla maioria, e dá "um mau exemplo aos paraibanos".

Para o deputado Adriano Galdino, o direito individual de Gilberto fica muito pequeno em relação ao direito coletivo dos paraibanos. "Estamos fazendo essa norma não é contra você, nem contra outra pessoa, mas é a favor da vida", observou.  "Esperamos que o senhor retorne à Assembleia Legislativa de forma segura e não afrontando a todos. É lamentável que o senhor aja dessa forma", afirmou.