Governador rebate valores de repasses federais

Desde o dia 16 de janeiro, o governo federal divulga em suas redes sociais o total estimado de valores de recursos e benefícios para os estados brasileiros, em 2020. São recursos diretos de repasses de rotina para a saúde e combate à Covid-19 e indiretos, como suspensão e renegociação de dívidas para cada unidade federativa. Neste fim de semana, teve uma nova divulgação com valores de repasses. Dessa vez, 19 governadores divulgaram uma carta rebatendo os números do Palácio do Planalto. O governador João Azevêdo assinou esse manifesto. Assista o vídeo abaixo.

Atingidos, no último domingo (30) pela divulgação de um valor total de R$ 1,28 trilhão, governadores respondem que os repasses não são claros, que a maioria deles são obrigatórios e que os impostos pagos pelos estados são superiores aos recursos recebidos.

Para o cálculo, foram consideradas as despesas com saúde (Covid-19 + despesas regulares) , as transferências de recursos do governo federal aos estados e municípios, a suspensão da dívida e os benefícios ao cidadão, que são as despesas com auxílio emergencial somadas a outros benefícios: Bolsa Família, Benefícios de Prestação Continuada (BPC), Garantia-Safra, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil e Seguro Defeso (auxílio a pescadores).

Segundo os dados da Presidência da República, no ano passado, desses repasses, a Paraíba recebeu mais de R$ 25 bilhões no ano passado. O governador João Azevêdo rebateu a informação e garantiu que para tratamento da Covid foram repassados R$ 138 milhões.