PB vai receber R$ 10 bi em investimentos no setor elétricos em 4 anos

A Paraíba deve receber, até 2026, R$ 10 bilhões em investimentos no setor elétrico. A previsão é do presidente da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O estado vem ganhando investimentos pesados, especialmente em empreendimentos que geram energia elétrica partir de usinas solares e parques eólicas. Novos investimentos devem acontecer nos próximos quatro anos, em torno de R$ 8 bilhões só com as energias solar e eólica.

A espiral de crescimento das energias renováveis na Paraíba será em dobro. Nos próximos quatros serão instalados mais de 2 mil megawatts, em energias limpas e renováveis. Em energia solar, a Paraíba recebeu mais de R$ 1,2 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar).

Outra vertente das energias renováveis está nas usinas que produzem biomassa e geram energia elétrica. A Japungu Industrial produz hoje 15 mil quilowatts e não depende mais do fornecimento tradicional de energia elétrica pela concessionária estadual. Para o presidente do Sindicato dos Produtores de Álcool da Paraíba (Sindiálcool), Edmundo Barbosa, esse setor tem ainda muito o que se expandir.

O grupo que controla complexos solares no Sertão tem 8 usinas em funcionamento e já planeja seu crescimento, com o maior complexo do Brasil, com 50 megawatts em 42 usinas. As usinas do grupo geram energia que daria para atender 80% de toda a população paraibana.

Os números da produção de energia na Paraíba foram ressaltados na primeira reportagem da série “A Onda Limpa”, que a TV CORREIO começou a apresentar nesta segunda-feira (4). As reportagens estão sendo exibidas no Correio Debate, ao vivo, às 13h35. Elas vão a ar também nos programas Jornal da Correio, de segunda à sexta, às 19h, e no Correio Cidades, no domingo, às 9h.

Assista abaixo a primeira reportagem da série "A Onda Lima”.