Petistas com direção do PSB e Ricardo assumindo as rédeas do PT-PB
30 de agosto de 2021
Redação

Uma movimentação interessante entre (hoje) filiados ao PT e ao PSB na Paraíba. Parte do grupo petista que vem demonstrando insatisfação  com a iminente filiação do ex-governador Ricardo Coutinho, teve uma reunião com o presidente estadual do PSB, deputado federal Gervásio Filho. Ricardo está trocando a legenda socialista pela petista. A direção nacional do Partido dos Trabalhadores deu carta branca ao ex-governador no seu retorno. Prestes a se filiar, Ricardo já sinaliza com que vai contar nesse retorno.

O primeiro ato da direção nacional do PT foi nomear o advogado Antônio Barbosa, aliado de Luiz Couto, como presidente do diretório de João Pessoa. Por sua vez, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, criticou a saída do ex-governador. Considerou que Ricardo estava sendo “ingrato” com o partido que o abrigou e disse que o PSB teve desgastes em sua imagem com a passagem do ex-governador.

Com essas reuniões que ocorreram nesse final de semana, as especulações já começaram. Nos bastidores já se fala que Marrocos e Anísio, por exemplo, estariam dispostos a deixar o PT. Para quem não lembra, nas eleições municipais a direção nacional do PT fez de tudo para barrar a pré-candidatura de Maia a prefeito de João Pessoa, numa estratégia de beneficiar a candidatura de Ricardo. Os dois não chegaram ao segundo turno.

Com Gervásio Maia estavam os petistas Sandra Marrocos (ex-vereadora da Capital), Charliton Machado (ex-presidente estadual da sigla), Anselmo Castilho (ex-presidente do PT-JP) Giucélia Figueiredo (ex-presidente estadual), deputado estadual Anísio Maia e o deputado federal Frei Anastácio, além de outras lideranças sindicais. Oficialmente a pauta foi uma reunião no PSB para debater uma composição que possa assegurar no Estado um palanque único para o ex-presidente Lula.

Com Ricardo Coutinho estavam o vereador pessoense Marcos Henriques e o ex-deputado federal Luiz Couto. O ex-governador, com o aval da direção nacional do PT, parece não estar nenhum pouco preocupado com essas reuniões paralelas.

Sandra Marrocos disse que não houve convite formal de Gervásio Maia para que o grupo ingressasse no PSB. A conversa teria ficado em torno de uma aliança para beneficiar a candidatura do ex-presidente Lula à presidência da República. Mas ela também não fechou as portas para o convite socialista.

A chegada de Ricardo Coutinho ao PT não foi digerida pelos grupos de Frei Anastácio e Anísio Maia. É provável que Ricardo não dê espaços a esses “adversários” dentro da legenda. Esses petistas têm aliados dentro do governo de João Azevêdo. O governador tem repetido que não sobre mesmo palanque de Ricardo Coutinho, que vem criticando o atual gestor, chegando a chama-lo de “traidor”.

Compartilhe: