População elege prioridades do OP Online até dia 30  
19 de junho de 2014
Redação

Quem ainda não votou tem até o dia 30 de junho para eleger, através da internet, as obras, ações ou políticas públicas que devem ser priorizadas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) no seu bairro ou comunidade. Para votar basta acessar o endereço www.joaopessoa.pb.gov.br/oponline  e preencher um cadastro.  A partir do endereço informado no cadastro, o internauta é encaminhado para um formulário de votação onde constam apenas as demandas da sua Região de Participação Popular (RPP).  Os bairros de João Pessoa são divididos em 14 RPPs, de acordo com a sua localização.

Cada pessoa poderá votar apenas uma vez e o resultado será divulgado na primeira semana de julho. “Após eleitas, as demandas do OP Online passam pelos mesmos processos que as demandas eleitas durante as plenárias”, explica o secretário executivo do Orçamento Participativo de João Pessoa, Hildevânio Macedo. Todas as demandas são analisadas e, em seguida, encaminhadas às secretarias e órgãos responsáveis da PMJP, para serem inseridas no orçamento anual da Prefeitura para o ano seguinte.

Este é o segundo ano de existência do OP Online, que surge com uma inovação. No ano passado, a população escolhia apenas as políticas públicas que deveriam ser privilegiadas, como por exemplo, saúde, educação ou habitação. Este ano, a população vota nas demandas não eleitas durante as plenárias da sua região. “Se uma determinada comunidade não participou de maneira ativa na audiência regional e sua demanda não foi eleita, ela terá uma nova oportunidade de poder votar”, frisou Hildevânio Macedo. Em 2014, as plenárias foram realizadas no mês de abril.

A ideia do OP Online surgiu da percepção de que ao longo dos oito anos da experiência em João Pessoa da participação popular no orçamento, a presença da população vinha caindo gradativamente até 2012. “Em 2013, desenvolvemos algumas estratégias para ampliar a participação e uma delas foi utilizar a internet como um instrumento para agregar e atrair a população para a votação e surtiu enfeito”, comemora Hildevânio.

Só no ano passando, 20 mil pessoas participaram do ciclo. A estratégia de usar a internet foi fundamental para o sucesso. “As pessoas muitas vezes querem participar, mas não podem, pois no horário das plenárias estão no trabalho ou estudando e não têm a oportunidade de opinar. Entretanto, existe uma parcela bastante ativa nas redes sociais e a gente achou que esse seria um bom canal de diálogo com a população”.

Compartilhe: