Prefeito e presidente da Câmara de Sapé em rota de colisão

Em Sapé, o prefeito Major Sidney entrou em rota de colisão com o presidente da Câmara de Vereadores, Abraão Júnior. O prefeito acusou o vereador de tentar chantagear sua gestão, por articular uma manobra e barrar a votação de um projeto que suplementa em 40% o orçamento anual do município. O crédito consiste na autorização da realização de despesas não computadas ou insuficientemente dotadas na Lei Orçamentária Anual (LOA). Atualmente, o município segue a dotação orçamentária feita pela gestão passada, que prevê apenas 10% de suplementação.

Em um novo decreto, o Poder Executivo enviou à Casa Augusto dos Anjos a dotação de 40%, que ainda não foi aprovado pela presidência da casa, que busca travar a pauta. Segundo o prefeito de Sapé, em uma tentativa de impedir a concessão do crédito, o presidente da Câmara, Abraão Junior, infringiu o regimento, coagiu vereadores e conduziu uma sessão secreta. Vereadores que se abstiveram da votação chegaram a ser ameaçados a ter o salário descontado.

O problema é que a gestão passada deixou uma margem apenas de 10% para recomposição orçamentária. Segundo Major Sidney, sem os 40% a dotação da folha de pessoal e custeio (de agosto a dezembro) ficam comprometidos.