Projeto de Jutay cria Centro de Referência ao Diabético na Paraíba
19 de fevereiro de 2024
Redação

Estimativa das Nações Unidas mostra que a diabetes cresce em ritmo acelerado e sua prevalência deve mais que dobrar no mundo e chegar a um total de 1,3 bilhão de indivíduos com o diagnóstico em 2050 – cerca de 13% da população mundial. Hoje, são cerca de 529 milhões de pessoas com a doença, uma prevalência global de 6,1%. Dados do Ministério da Saúde mostram que na Paraíba existem 153.441 pessoas com diabetes, o que representa 5,3% da população acima de 18 anos, estimada em 2.894.119 pessoas. Nos últimos três anos o estado registrou um total de 5.429 mortes causadas pela doença.

O deputado Jutay Meneses (Republicanos) apresentou na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) o projeto de Lei 570/23 que dispõe sobre o estabelecimento das diretrizes para a criação do Centro de Referência ao Diabético – CRD. De acordo com o projeto, a unidade tem por finalidade proporcionar e oferecer atendimento multidisciplinar, bem como democratizar o acesso ao tratamento tecnológico do diabetes como ferramenta de inclusão social.

O CRD vai oferecer ainda atendimento ambulatorial, enfermaria, nutricional, médico, social e jurídico à população. Sua função é fomentar e desenvolver educação em diabetes; promover o incentivo ao uso de recursos atualizados de tecnologias de informação e monitoramento de tratamentos; e realizar levantamentos estatísticos e manter banco de dados sobre o acompanhamento dos casos de diabetes no Estado da Paraíba.

“Esse projeto tem como finalidade criar o centro para conscientizar sobre os malefícios da doença. Para as pessoas que já possuem a doença a finalidade é de oferecer equipe multidisciplinar (médico, enfermeiro, nutricionista, assistente social, fisioterapia, psicologia), que vai orientar o paciente sobre o que a doença ocasiona, informando também que além das medicações, o paciente precisa mudar os hábitos alimentares e praticar exercício físico para conseguir melhor o controle da doença”, explicou Jutay.

O deputado ressalta ainda a importância da realização de exames periodicamente. Segundo ele, os beneficiários serão orientados sobre todos os riscos que a diabetes pode acarretar à qualidade de vida, garantindo que com a informação devida, aqueles que já encontram doentes possam se cuidar de maneira adequada e, por outro lado, fomentando a prevenção, importante ferramenta na luta contra o diabetes.

De forma gratuita – O Centro de Referência ao Diabético realizará, de forma gratuita, exames de prevenção e controle da diabetes, dentre eles o de glicemia, hemoglobina glicada, glicemia pós-prandial, frutosamina, bem como o teste de tolerância a glicose. Também ofertará atendimento multidisciplinar de psicologia, fisioterapia, neurologia, enfermagem, serviço social, médicos e nutricionistas, bem como a realização, de forma gratuita, de cirurgias metabólicas para diabetes tipo 2.

Dados – O impacto do avanço da doença é mais significativo entre os maiores de 65 anos, em que 1 a cada 5 idosos (20%) tem diabetes. Especificamente entre os de 75 e 79, chega a ser 1 a cada 4 (24,4%).

Compartilhe: