Sudene aprova financiamento de R$ 60 mi para transmissão de energia na PB

O financiamento do projeto, que vai implantar linhas de transmissão de energia elétrica em diversos municípios do estado, foi aprovado ontem (02) pela Diretoria Colegiada da Sudene. Os recursos serão investidos na construção, operação e manutenção das instalações de transmissão em João Pessoa, Conde, Fagundes, Campina Grande, Ingá, Itabaiana, Mogeiro, Pedras de Fogo, Pilar, Queimadas, Santa Rita, São José dos Ramos e São Miguel do Taipu.

O investimento total do empreendimento é de R$ 317,9 milhões e a participação do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) pode chegar a R$ 60 milhões. O início das liberações está previsto para novembro deste ano. O projeto poderá contar também com R$ 139 milhões do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Estudo de Atendimento à Região Metropolitana de João Pessoa, realizado em 2016 pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, concluiu que “a infraestrutura instalada na região Metropolitana de João Pessoa vai de encontro ao esgotamento da capacidade de transformação, bem como o suprimento de energia da região, por meio das linhas de transmissão da rede básica, fica comprometido durante condições de emergência”.

Segundo o superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto, “a construção de uma linha de transmissão de energia, de mais de 120km, entre Campina Grande e João Pessoa, será uma das maiores obras de infraestrutura do Estado da Paraíba. Viabilizará uma série de projetos no setor de energias renováveis no interior do Estado, além de escoar o excedente de produção do Rio Grande do Norte, garantindo segurança energética para toda região metropolitana de João Pessoa. A iniciativa gerará, ainda, divisas com reflexo na arrecadação tributária de 13 municípios da PB”.

De acordo com a Coordenação-Geral de Fundos de Desenvolvimento e de Financiamento da Sudene (CGDF), outros os impactos positivos do projeto para os municípios, estado e região onde está sendo implantado são R$ 46 milhões de Pis/Cofins; R$ 25 milhões de Imposto de Renda; e R$ 13 milhões de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Existe a expectativa, também, de geração de 835 empregos diretos e indiretos.

O empreendimento vai contar com:

• Linha de Transmissão Campina Grande III – João Pessoa II, em 500 kV, circuito simples, com extensão aproximada de 123 km, com origem na Subestação Campina Grande III e término da Subestação João Pessoa II;

• Subestação João Pessoa II 500/230-13,8 kV – (3+1R) x 150MVA e 230/69 kV – 2 x 150 MVA;

• Seccionamento da linha de transmissão em 230 kV Goianinha – Santa Rita II e a Subestação João Pessoa II;

• Seccionamento da linha de transmissão em 230 kV Goianinha – Mussuré II e a Subestação João Pessoa II

• Seccionamento da linha de transmissão em 230 kV Santa Rita II – Mussuré II e a Subestação João Pessoa II

• Conexões de unidades de transformação, entradas de linhas, interligações de barramentos, reatores de linha e respectiva conexão, barramentos, instalações vinculadas e demais instalações necessárias às funções de medição, supervisão, proteção, comando, controle, telecomunicação, administração e apoio.

Assista as três partes da entrevista do superintendente da Sudene, no Correio Debate da TV CORREIO, nos vídeos abaixo.