TCE-PB rejeita contas de Bayeux e Lagoa de Dentro

Em sessão ordinária, por videoconferência, realizada na manhã desta quarta-feira (01), sob a presidência do conselheiro Arnóbio Alves Viana, o Tribunal de Contas do Estado aprovou as prestações de contas das prefeituras Campina Grande e Frei Martinho de 2018. Também as de São Bentinho relativas a 2017. Reprovadas foram as prestações de contas dos municípios de Bayeux e Lagoa de Dentro, relativas a 2016. Ainda cabem recursos.

A prestação de contas de Bayeux teve como responsáveis dois gestores (Gutemberg de Lima Davi (período: 01/01/2017 a 05/07/2017) e Luiz Antônio de Miranda Alvino (período: 06/07/2017 a 31/12/2017). Destacaram-se entre as irregularidades, que ensejaram a reprovação o não recolhimento das contribuições previdenciárias, déficits financeiro e orçamentário, contratações sem concurso público e o não cumprimento dos limites mínimos constitucionais em saúde e educação.

Recursos - O Tribunal acatou recurso de reconsideração impetrado pelo prefeito de Triunfo, José Mangueira Torres, contra decisão que responsabilizava a atual gestão por um saldo a descoberto no valor de R$ 87 mil. O gestor comprovou que o prejuízo foi causado pela administração anterior. A Corte desconstituiu o débito e imputou o valor ao ex-prefeito Damísio Mangueira da Silva. Rejeitado foi o recurso interposto pelo prefeito de Mulungu, Melquíades João do Nascimento Silva, contra o Acórdão APL TC 00340/19, referente às contas de 2017.

Ao apreciar inspeção especial realizada na prefeitura de Lagoa Seca, a respeito de despesas com a coleta e destinação de resíduos sólidos no Município de Lagoa Seca, entre os exercícios de 2015 a 2019, o TCE decidiu julgar os procedimentos irregulares e imputou débito aos gestores Jose Tadeu Sales de Luna (R$ 84.673 mil), e Fábio Ramalho da Silva (R$ 36.900 mil). Valores que devem ser ressarcidos aos cofres públicos no prazo de 60 dias.

Votos de Pesar – O Plenário do TCE aprovou “Votos de Pesar” pelo falecimento da senhora Marlene Cassiano da Silva Vieira, mãe do conselheiro Antônio Gomes Vieira Filho, propositura levada ao plenário pelo conselheiro André Carlos Torres e aprovada à unanimidade, pelos demais membros da Corte. De mesma forma, em relação à morte da ex-deputada e prefeita de Itabaiana, Eurídice Moreira “Dona Dida”, ocorrido nesta quarta-feira. O presidente da Corte, conselheiro Arnóbio Alves Viana, lembrou os serviços prestados pela ex-prefeita ao município de Itabaiana e sua trajetória política no Parlamento estadual.

A 2267ª sessão ordinária do TCE-PB contou com as participações on-line, além do presidente, dos conselheiros Fernando Rodrigues Catão, André Carlos Torres Pontes e Antônio Gomes Vieira Filho, bem como dos substitutos Antônio Cláudio Silva Santos, Oscar Mamede Santiago Melo e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público de Contas foi representado pelo procurador geral Manoel Antônio dos Santos